6 remédios para rinite alérgica: como age cada um?

Principais sintomas
Lidar com rinite alérgica
Medicamentos
Soluções caseiras
Remédios para crianças
O melhor remédio
mulher afro americana lendo um livro em casa e bebendo café sentada no sofá

Nariz coçando ou escorrendo. Espirros, um atrás do outro. Tudo isso depois de entrar em contato com poeira, animais ou algo que te dê alergia. Se você já sentiu algum desses incômodos1, provavelmente já procurou algum remédio para rinite alérgica.

Já te falaram que nem todo antialérgico vai te dar aquela sonolência enquanto te ajuda com os sintomas?

Trouxemos uma lista cheia de informação. Mas lembre-se que é sempre importante buscar orientação médica para compreender o que está acontecendo com seu corpo e saber a melhor conduta para seu caso.

Os principais sintomas da rinite alérgica e porque eles aparecem


Antes de falarmos dos medicamentos em si, vale entender um pouco mais sobre rinite alérgica. Como você já deve imaginar, nariz entupido, coçando, escorrendo e espirros estão entre os sintomas da rinite alérgica. O quadro também pode causar coceira nos olhos, lacrimejamento, além de coceira e incômodo no ouvido e na garganta1.

Quando há exposição aos chamados alérgenos (que podem ser poeira, ácaros, baratas, fungos, pelos de animais de cão e gatos, poluição, poeira, mofo, mudança de temperatura,fumaça de cigarro e mais), ocorre uma reação de proteção no organismo e temos um quadro de rinite alérgica2.

Os sintomas costumam durar por dois ou mais dias consecutivos por mais de uma hora na maioria dos dias1.

E sabia que a rinite alérgica já pode ser considerada a doença de maior prevalência entre as doenças respiratórias crônicas? Apesar de não ser a de maior gravidade, ela afeta a qualidade de vida de quem a possui e dificulta o controle de outras afecções, como a asma2.

Como lidar com os sintomas da rinite alérgica?


Agora que você já sabe mais sobre os sintomas da rinite alérgica e como ela acontece, vamos ao ponto principal: o que fazer para melhorar?

Uma das medidas é pensar na limpeza da casa, ou seja, observar o ambiente em que está e tentar se manter afastado de agentes que possam desencadear uma crise1.

Estudos mostram que a rinite alérgica tem os ácaros e seus alérgenos como principais desencadeantes. Então, é importante evitar o acúmulo de poeira, fazer a troca das roupas de cama regularmente, manter o ambiente arejado, lembrar-se de limpar os filtros do ar-condicionado, entre outras ações1.

Além de se afastar dos alérgenos, é possível fazer uso de alguns medicamentos para aliviar os sintomas da rinite.

1.Medicamentos para a rinite alérgica


Há diferentes caminhos para se tomar diante de uma crise alérgica. Algumas substâncias atuam diretamente na alergia, outras somente aliviam alguns dos sintomas. Quem pode dizer qual o melhor remédio para rinite alérgica para o seu caso é um médico, por isso, consulte um profissional em caso de dúvidas.

Veja a seguir como agem alguns medicamentos que ajudam a combater os sintomas da rinite alérgica.

2.Antialérgico para a rinite

”Antialérgico” é um termo abrangente, que engloba vários tipos de medicamentos com ações diferentes. Dentre eles estão os anti-histamínicos, que são medicamentos que agem mais rápido e diretamente na histamina, uma substância orgânica produzida pelo nosso sistema imunológico para controlar reações corporais, como a alergia.²

A histamina também é o principal mediador responsável pelo aparecimento dos sintomas característicos da rinite e é liberada ainda na fase imediata, que ocorre minutos após a substância que causa alergia ao indivíduo entrar em contato com seu corpo.1,²

Os anti-histamínicos foram sintetizados e introduzidos no tratamento da rinite alérgica há mais de 50 anos. Os chamados de primeira geração têm como principal efeito adverso a famosa sonolência causada pelos antialérgicos1,2.

Isso porque eles possuem uma estrutura química mais simples, são lipossolúveis (que é solúvel em gordura) e atravessam a barreira hematoencefálica (no cérebro). Além da sonolência, estão entre os efeitos adversos dos anti-histamínicos da primeira geração ainda a diminuição da atenção, da cognição, da aprendizagem, da memória e do desempenho psicomotor1.

Já a partir da década de 70, pesquisas levaram à descoberta de novos anti-histamínicos que provocam menos efeitos colaterais². A lista inclui, entre outros, a Fexofenadina1,2, princípio ativo de Allegra3.

Os chamados anti-histamínicos de segunda geração possuem uma estrutura química mais complexa e atravessam pouco a barreira hematoencefálica. Com isso, esses medicamentos para rinite são tidos como não-sedantes, pois não provocam sonolência1,2.

Os medicamentos modernos, como Allegra, também apresentam elevada potência, longa duração da ação e, por terem maiores afinidades com os receptores de histamina, acabam apresentando menos efeitos adversos1.

Vale ressaltar que os antialérgicos para rinite aliviam de forma eficaz os sintomas da fase imediata, tais como os espirros, a coceira, as secreções, os sintomas oculares associados e parcialmente a obstrução nasal, característica da fase tardia da doença, que ocorre de 4 a 8 horas após o contato com o alérgeno1.

Linda mulher multiracial fazendo exercício de respiração em casa

3.Corticoide em spray nasal para a rinite

Se o seu caso for uma rinite persistente, o médico poderá sugerir o uso de corticoides intranasais, ou seja, em spray nasal2.

Esse medicamento reduz a inflamação da mucosa nasal, levando à melhora da obstrução nasal, da coceira, dos espirros e das secreções. Com isso, o uso desse tipo de remédio para rinite traz uma melhora na qualidade de vida, na qualidade de sono e na concentração diurna1.

Observa-se ainda uma melhora nos sintomas oculares associados, como a rinoconjuntivite alérgica. Para completar, o tratamento com o corticoide nasal reduz também o risco de complicações como a rinossinusite - que é a rinite associada a sinusite -, otite secretora e asma1.

Os efeitos colaterais são baixos. Por causa da boa atividade anti-inflamatória, baixa absorção e metabolismo de primeira passagem, corticóides tópicos de segunda geração são o tratamento de escolha na rinite alérgica persistente2.

O início da ação desse tipo de spray nasal para rinite ocorre em 7 a 12 horas após sua administração, mas seu efeito terapêutico pleno pode demorar até 14 dias para ser atingido1.

4. Descongestionante para a rinite

Os descongestionantes nasais são fármacos cuja ação principal é contrair os vasos sanguíneos presentes no nariz por meio da vasoconstrição. Essa ação produz, sobretudo, alívio rápido do bloqueio nasal na rinite alérgica¹.

Os descongestionantes são divididos em dois grupos: oral e tópico nasal, como spray e gotas. No primeiro caso, a pseudoefedrina é o descongestionante oral mais utilizado, seguido pela fenilefrina1.

A pseudoefedrina possui risco de toxicidade e por isso seu uso deve ser sob orientação médica1.

No caso dos descongestionantes tópicos nasais, eles devem ser utilizados no máximo por até 7 dias, uma vez que há um risco de rinite medicamentosa rebote, muitas vezes de difícil resolução diante de um uso prolongado1.

Além disso, eles podem causar efeitos cardiovasculares importantes, assim como no sistema nervoso central, sendo contraindicados em crianças menores de seis anos de idade. Também devem ser evitados em idosos, em função da maior incidência de hipertensão e retenção urinária com seu uso nessa faixa etária1.

5. Antileucotrienos

Esse talvez seja o nome mais diferente da lista dos remédios para rinite alérgica. É uma opção para os pacientes que, além de rinite alérgica, possuem asma, ou pacientes com dificuldade de adesão a outros tratamentos.¹

Os antileucotrienos provocam vasodilatação - quando os vasos se dilatam - e com isso, aliviam a secreção de muco e atuam na inflamação que faz parte do quadro.¹

Sua apresentação pode ser em pó granulado, comprimido mastigável ou comprimido normal. A indicação de cada um deles irá variar conforme a idade do indivíduo, mas vale dizer que o montelucaste de sódio (MS) é o único composto desta classe disponível no Brasil.¹

Soluções caseiras para rinite alérgica


Durante séculos, a lavagem nasal com soluções salinas tem sido empregada como coadjuvante no tratamento das comorbidades nasais agudas e crônicas. Por ser um método barato, prático e bem tolerado, tornou-se muito difundido.¹

O principal mecanismo de ação é a limpeza das cavidades nasais. Seu uso facilita a remoção de secreções patológicas, promovendo, consequentemente, alívio aos pacientes.¹

No caso específico das rinites inflamatórias e alérgicas, a lavagem nasal também promove a remoção de mediadores inflamatórios presentes no muco nasal, atuando, assim, na melhora do quadro.¹

Essa mesma limpeza também pode eliminar alérgenos presentes na cavidade nasal, diminuindo o estímulo alérgico. Ela deve ser utilizada de 1 a 2 vezes ao dia, mas como tratamento adjuvante, antes da aplicação de outros medicamentos tópicos nasais.¹

Mulher livre respirando ar limpo na floresta da natureza. Garota feliz das costas de braços abertos em felicidade. Madeiras frescas ao ar livre, conceito de estilo de vida saudável para o bem-estar.

Novamente, os anti-histamínicos podem entrar em ação. Eles estão em uso desde a década de 1940 e há numerosos estudos clínicos controlados que têm estabelecido a sua eficácia não só em adultos, mas também em crianças. Esses mesmos estudos comprovam que sua ação traz alívio dos sintomas da rinite alérgica de qualquer intensidade.¹

O Allegra Pediátrico é uma das opções para crianças abaixo de 12 anos. Ele foi desenvolvido para o tratamento da rinite alérgica em crianças a partir dos 2 anos de idade e para o tratamento de urticária a partir dos 6 meses5.

Além de seguro, Allegra Pediátrico não dá sono, não prejudica o desempenho escolar e age de forma eficaz e rápida. Ele é apresentado na forma líquida e com sabor de framboesa.5

E qual o melhor remédio para rinite alérgica?


Essa resposta deve vir de um médico. Ele será capaz de analisar seu caso, entender os sintomas e indicar o melhor tratamento.

Procure um especialista para entender um pouco melhor o que causa a sua rinite alérgica. Algumas pessoas podem ter alergia a gatos e cachorros, outras podem sentir mais as mudanças de temperatura. Há quem tenha alergia a poeira ou alergia a mofo

São inúmeras as possibilidades! E, como vimos, há vários medicamentos para a rinite alérgica capazes de te ajudar. É possível seguir em frente!

Leitura recomendada



ALLEGRA®️ (cloridrato de fexofenadina). Indicações: é um anti-histamínico destinado ao tratamento das manifestações alérgicas, tais como sintomas de rinite alérgica (incluindo espirros, obstrução nasal, prurido, coriza, conjuntivite alérgica) e urticária (erupção avermelhada e pruriginosa na pele). MS 1.8326.0359. O USO DO MEDICAMENTO PODE TRAZER ALGUNS RISCOS. Leia atentamente a bula. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. abril/2023. MAT-BR-2300894